Professores e alunos fanfiqueiros: letramento digital e modos de endereçamento nas fan fictions

Autor: Lucio Luiz
Tipo de texto: Dissertação de Mestrado
Instituição: Universidade Estácio de Sá (Rio de Janeiro)
Ano: 2009

Como citar:
LUIZ, Lucio. Professores e alunos fanfiqueiros: letramento digital e modos de endereçamento nas fan fictions. Rio de Janeiro: Unesa, 2009. 97 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Estácio de Sá, Rio de Janeiro, 2009.

Resumo:
O objetivo desta pesquisa foi investigar como professores e estudantes que escrevem fan fictions as endereçam e como isso se relaciona com a produção escrita no contexto escolar. A temática foi desenvolvida com base nos conceitos de modo de endereçamento de Elizabeth Ellsworth e de letramento digital de Magda Soares. A pesquisa iniciou com um contato prévio com professores que escrevem fanfics, a partir do qual foram realizadas conversas informais para se observar tendências que foram posteriormente aprofundadas nas entrevistas. Por ser uma produção relacionada ao ambiente virtual, os sujeitos relacionados com o tema estavam dispersos geograficamente e, portanto, as entrevistas foram realizadas através da internet, utilizando-se recursos como e-mail, Skype e MSN, que oferecem diferentes vantagens e limitações. Como essa investigação parte de um espaço inexplorado, foram realizadas seis entrevistas semidiretivas e o número de sujeitos entrevistados seguiu o critério de redundância. Para a análise dos dados utilizou-se o Modelo de Estratégia Argumentativa baseado na Teoria da Argumentação de Chaïm Perelman e Lucie Olbrecht-Tyteca. Os resultados indicaram que a principal motivação para a escrita de fanfics é o divertimento que essa prática traz, além de incentivar uma melhoria da qualidade da escrita. Apesar de não conhecerem os conceitos de modos de endereçamento, os sujeitos indicaram um caminho natural na seleção do público-leitor de seus textos: inicialmente escrevendo para si mesmos e, em seguida, preocupando-se com os leitores, que também estão emocionalmente ligados aos universos ficcionais das fanfics. Em relação ao ambiente virtual das fanfics e o ambiente escolar, há uma tendência em perceber as fanfics como uma chance de criar com uma liberdade que a escola não oferece. Isso está diretamente relacionado com o auxílio que as fanfics podem promover à produção escrita escolar e ao letramento digital, pois sua produção é uma das poucas atividades que estimulam naturalmente os jovens e adolescentes para a produção escrita. Como ocorre em ambiente virtual, está posicionada no contexto do letramento digital, já que as práticas de leitura e de escrita ocorrem na tela do computador. Como o fenômeno das fanfics continuará despertando interesse dos jovens independente do que se faça ou não no ambiente escolar, esta investigação aponta caminhos para outras análises da relação entre as fanfics e o letramento digital.

Palavras-chave: fan fiction; modo de endereçamento; letramento digital.

TEXTO COMPLETO (PDF)link externo

2 thoughts on “Professores e alunos fanfiqueiros: letramento digital e modos de endereçamento nas fan fictions”

  1. Olá, Lúcio. Sou estudante de jornalismo (e escritora de fanfics) e gostaria de te entrevistar a respeito das suas teses sobre fanfic. Criei um blog sobre cultura alternativa e gostaria de publicar a primeira matéria sobre essa literatura marginal. Posso mandar as perguntas para o seu e-mail?

  2. Leilane,

    Mil desculpas por ter demorado tanto para responder. O blog ficou meio de lado por alguns meses devido a problemas variados. Se você ainda estiver interessada, pode enviar as perguntas para meu e-mail que eu prometo que responderei assim que recebê-las.

Leave a Reply

pesquisas acadêmicas